Proprietário de empresa irregular será indiciado; produtos serão incinerados

Compartilhe
A Polícia Civil de Maringá investiga o caso da empresa clandestina flagrada hoje (18) pela Vigilância Sanitária em procedimentos irregulares, no Jardim Higienópolis, em Maringá. O proprietário será indiciado criminalmente. Os produtos de medicamentos e alimentos encontrados na empresa foram apreendidos e serão incinerados após ordem judicial. Ainda não há uma estimativa de quantidade, mas era muita coisa que lotou um caminhão baú. As mercadorias ficarão num depósito na Secretaria de Saúde. “Foram cometidos crimes como fabricação e comercialização de medicamentos sem autorização dos órgãos competentes”, comenta o delegado da Polícia Civil, Adão Wagner. “Materiais foram apreendidos, será feita uma perícia e o dono será indicado criminalmente, após instauração de inquérito”.
Entre os materiais apreendidos estavam medicamentos fitoterápicos, suplementos alimentares, rótulos de embalagens, máquinas para encapsular e embalar produtos, frascos, cápsulas, embalagens vazias, entre outros.
E diversas embalagens com produtos líquidos e em pó sem o devido armazenamento correto como exige a regulamentação desses produtos. Por exemplo, fiscais encontraram galões com líquidos sem identificação e guardados no chão do local, sem as condições sanitárias ideais para a atividade. “Tais mercadorias eram fracionadas, empacotadas e vendidas sem qualquer licença dos órgãos competentes, como a Anvisa”, alerta a fiscal da Vigilância Sanitária, Samantha Cristina Bego.
Ela completa que não havia no local alvará de funcionamento nem documentos ou notas fiscais dos produtos. A empresa foi interditada e será autuada. Além das atividades ilegais, ainda coloca a saúde dos usuários em risco pelo consumo de produto inadequado.
Nem o proprietário e nenhum responsável estavam no local. Havia trabalhadores mexendo nos produtos e eles foram liberados em seguida. O flagrante aconteceu após denúncia da comunidade no telefone 156, da Ouvidoria Municipal. E foi mais um resultado positivo de ação integrada entre as secretarias municipais da prefeitura e forças de segurança de Maringá. A equipe da Vigilância Sanitária chegou no local verificando denúncia e foi proibida de entrar no estabelecimento. Foi chamado apoio da Guarda Municipal e das polícias Civil e Militar para fazer a vistoria e verificar as irregularidades.
Envie sua colaboração através do nosso e-mail: leitor@portaljd.com.br ou através do Whatsapp (13) 99146-3331
Fonte: PMM
Avatar

Redação PortalJD

Notícias em primeira mão de Maringá e região, além dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Envie sua contribuição: leitor@portaljd.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *